Pular para o conteúdo
Início » Notícias » Problemas para dormir?

Problemas para dormir?

Saiba como a cannabis pode ajudar nos distúrbios do sono.

Dentre as inúmeras possibilidades de tratamento com a cannabis, uma das recomendações mais indicadas é para ajudar a controlar os distúrbios do sono.

Para pessoas que sofrem com problemas para dormir, encontrar uma via natural de tratamento com baixo efeito colateral, significa um verdadeiro alívio. 

Uma boa noite de sono é indispensável para qualidade de vida de qualquer pessoa. Há aqueles que se contentam com seis horas, outros com oito ou mais.

Mas, independente do tempo que a pessoa durma, o mais importante é que seja um sono de qualidade, suficiente para equilibrar as funções metabólicas, as habilidades cognitivas, regular o sistema nervoso e os órgãos. 

A falta de sono causa irritabilidade, indisposição, afeta o reflexo, a capacidade de pensar, de exercitar o corpo e até de se comunicar. 

 

banco de imagem

Mas afinal de contas, o que leva uma pessoa a ter problemas para dormir?

Segundo a médica prescritora de cannabis medicinal, Natacha Capozzi,

 “As causas são variadas, podem ser orgânicas e psíquicas. Depressão, ansiedade, doenças que causam dor, estresse, uso excessivo de aparelhos eletrônicos (eles emitem uma luz que inibe a produção da melatonina, o hormônio responsável pelo sono), uso de cafeína, álcool ou outros estimulantes e o uso de alguns medicamentos estão relacionados à insônia”.

Como a cannabis pode ajudar?

Diante de tantas condições que podem desencadear os distúrbios do sono, o tratamento com a cannabis desde que indicado por um(a) profissional da saúde capacitado(a), se apresenta como uma possibilidade segura e eficiente.

A paciente Anna Piozevan, portadora da neuropatia do trigêmio, uma doença crônica que causa muita dor e por isso dificuldade para dormir, fez a transição do tratamento convencional, com remédios alopáticos extremamente fortes e com muitos efeitos colaterais, para a cannabis e encontrou o alívio que nunca havia sentido desde que foi diagnosticada.

“Por ser uma doença neurológica, os médicos sempre me receitaram remédios para diminuir a dor, mas na realidade as medicações não resolviam. Depois que optei pela cannabis, além de controlar a dor passei a dormir um sono com qualidade e acordar disposta, ou seja, sem efeito colateral. A medicação convencional alopática me dopava e eu acordava cansada e acabava tendo que tomar antidepressivo para sair da cama.”

 

banco de imagem

Mas afinal, por que a cannabis é indicada?

A cannabis se conecta de forma natural e orgânica com o organismo humano (e de outras espécies de animais) através do Sistema Endocannabinoide. Podemos comparar esse mecanismo com um esquema chave e fechadura. Os cannabinoides da planta (moléculas que concentram os ativos da cannabis, sendo o CBD e o THC os mais indicados na clínica) se ligam aos receptores que estão localizados em todo nosso organismo.

Esse é um dos sistemas mais importantes que temos, pois é responsável por equilibrar todos os outros sistemas (neurológico, circulatório, digestivo, respiratório, etc).  Ele é considerado um regente da orquestra chamada corpo humano. Por isso, nosso organismo responde tão bem  ao tratamento com cannabis.

Hoje em dia existem muitos estudos que indicam que os canabinoides podem melhorar os distúrbios do sono, porém ainda é necessário avaliar as doses ideais e os efeitos em vários estágios do sono. 

“O uso de CBD demonstrou aumentar a porcentagem total de sono com doses médias a altas e teve um efeito positivo na supressão da ansiedade relacionada ao sono REM (o último estágio do sono) devido ao seu efeito ansiolítico. Já o THC sozinho diminui a latência do sono (tempo para adormecer), mas seu uso a longo prazo pode diminuir o sono total, provavelmente devido à tolerância do efeito.”, explica a médica Natacha.

Há indícios de que o CBN, outro cannabinoide da planta, tem um efeito sedativo significativo. Pesquisas indicam que ele pode aumentar o tempo de sono. Porém, ainda são necessários mais estudos.

Em que situações a cannabis é utilizada com eficácia?

Pacientes com fibromialgia, síndrome de apnéia, TEPT (transtorno de estresse pós-traumático), ansiedade, depressão, neuropatia do trigêmeo, parkinson, entre outras doenças tiveram melhoras com administração da cannabis como tratamento.

“Para pacientes com TEPT, o THC demonstrou melhora na qualidade e tempo do sono, além de diminuir os flashbacks relacionados ao trauma. Outros estudos avaliando o CBD para pacientes com TEPT mostraram diminuição dos distúrbios do sono de acordo com o Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh. O CBD também foi considerado eficaz na redução da frequência de eventos de distúrbio comportamental do sono REM na doença de Parkinson”, revela Natacha.

Na consulta médica, de acordo com o quadro de cada paciente, será possível avaliar que tipo de óleo será recomendado, se será com os cannabinoides isolados ou combinados e também a porcentagem de cada um deles. 

 

c
banco de imagem

Como começar um tratamento com cannabis?

Diferente das medicações convencionais, o tratamento com cannabis é individualizado, pois cada pessoa responde de um jeito ao fazer uso do óleo.

Ainda que se trate de um tratamento natural é indispensáve lo acompanhamento de um(a) profissinal da saúde especializado(a) no tratamento com cannabis, pois é preciso avaliar que tipo de óleo será usado, com quais cannabinoides e qual a dosagem será aplicada.E isso pode variar ao longo do tratamento.

Além disso, combinar o uso do óleo com outras práticas, como boa alimentação, exercícios físicos, atividades ao ar livre, e diminuir o uso de aparelhos eletrônicos à noite podem colaborar para a eficiência do tratamento.

A SouCannabis tem uma equipe treinada para fazer o acolhimento de qualquer pessoa que opte pela planta. Indicamos profissionais da saúde de alto gabarito para acompanhar seja qual for a patologia a ser tratada.

Entre em contato com a gente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.