Pular para o conteúdo
Início » Notícias » Medical Cannabis Fair apresenta a potência da planta na medicina e nos negócios

Medical Cannabis Fair apresenta a potência da planta na medicina e nos negócios

O evento reuniu pessoas e informações sobre os benefícios e as novidades da verdinha.

Para aqueles que tiveram presentes nos quatro dias da maior feira de produtos à base de cannabis do Brasil, não há como negar, a Medical Cannabis Fair promoveu, além do encontro de pessoas, dos curiosos aos especialistas, muito debate e muita circulação de informação e conhecimento, tanto sobre os aspectos medicinais como as oportunidades de negócios que essa planta movimenta.

Foi a primeira vez que a tradicional Medical Fair em parceria com o grupo Sechat  destinou uma parte da sua estrutura com foco para a cannabis medicinal.

A experiência foi um verdadeiro sucesso.

Os corredores, entre os mais de 30 estandes dos expositores e suas marcas, estavam sempre lotados de pessoas que circulavam ansiosas e curiosas diante de tanta informação e novidade.

Afinal, depois de dois anos de pandemia, momento em que a venda de produtos a base de cannabis disparou no Brasil, as pessoas finalmente puderam se reencontrar e trazer para o presencial as conexões que estavam apenas no mundo virtual. Era notória a alegria das pessoas quando se reconheciam pela feira.

Congresso Brasileiro de Cannabis Medicinal

Paralelo à feira, aconteceu o primeiro Congresso de Cannabis Medicinal. 

Durante os quatro dias do evento, mais de 70 especialistas no assunto dividiram seus conhecimentos e trouxeram as novidades que hoje movimentam o mercado, tanto da cannabis medicinal quanto sobre os negócios que se derivam do uso da planta.

Bloco Saúde

Grande parte do público do congresso era de profissionais da saúde interessados sobre essa vertente da medicina, que se apresenta como uma promessa eficiente e segura para diversos tipos de tratamento de doenças. 

Os temas dos debates passaram pela explicação do que é o Sistema Endocannabinoide, até chegar aos casos clínicos, que comprovam os benefícios do uso da cannabis para alívio de dores, para as doenças neurológicas, para a saúde da mulher e os sucessos das aplicações na odontologia e veterinária.

Dentre as novidades que mais se destacaram no bloco medicinal no congresso, o uso da planta na medicina esportiva despertou muito interesse, bem como o uso dos psicodélicos para tratamento da saúde mental. Tema que vem sendo cada vez mais estudado por especialistas do setor.

Obras de Alê Jordão
Obras de Alê Jordão. Foto : Sechat.

Os testes genéticos, que avaliam a interação do corpo de cada pessoa com os efeitos da cannabis, seja para testar as reações, as dosagens e os tipos de cannabinoides que mais favorecem a pessoa, estão entre os estudos de ponta dentro dessa medicina.

A área da cosmética também está em alta, muitas empresas trouxeram suas novidades dermatológicas disponíveis em diversos tipos de produtos: cremes, pomadas, ampolas, séruns, óleos e lubrificantes. Através do uso tópico, a pele é capaz de absorver os benefícios da planta sem efeito psicoativo.

Bloco Negócios e Legislação

Os avanços da cannabis enquanto medicina dependem tanto das pesquisas científicas quanto da legislação, que deve considerar a eficácia e a segurança dos tratamentos para facilitar o acesso ao maior número de pessoas.

Durante as palestras, muito se foi discutido sobre as possibilidades de se conseguir os produtos, seja através da importação, das associações ou dos Habeas Corpus de cultivo, medida judicial que autoriza o plantio e extração do óleo ao paciente.

Estamos em ano de eleição e alguns políticos que já atuam nas câmaras legislativas em defesa da planta, aproveitaram o espaço para falar de seus projetos em andamento e os que ainda estão por vir. Usar o SUS como via de acessibilidade é a bandeira de muitos deles.

Por ter um perfil mais mercadológico e de negócio, muitas associações preferiram não participar da feira, por isso, apenas cinco estiveram representadas. 

Isso demonstra que é preciso criar uma ponte entre o mercado farmacêutico e as associações, para que exista espaço de atuação e diálogo entre esses dois lados do ecossistema da cannabis, afinal, como diz Luna Vargas, antropóloga e pesquisadora sobre a cannabis: “a indústria da cannabis não é a indústria farmacêutica”.

Negócios

Em termos de negócios, empresários, analistas financeiros, investidores e donos de startups trouxeram os números que comprovam que a cannabis/cânhamo está em franca ascensão e por isso, é sim uma excelente oportunidade para quem quer investir no setor. 

Representatividade feminina

As mulheres vêm conquistando cada vez mais espaço nesse mercado e apresentam resultados surpreendentes às empresas com suas habilidades no mundo dos negócios. Além de saberem lidar com os números e estratégias, elas agregam com um perfil mais humanizado, no que diz respeito ao atendimento, acolhimento e parcerias.

Palestra: As lideranças femininas no mercado da cannabis

Confira os temas das palestras e os nomes dos palestrantes dia a dia no site do Sechat.

Fique de olho

Vamos trazer os resultados das discussões que estiveram em alta no congresso para o nosso blog a partir da semana que vem. 

Acompanhe as chamadas no instagram na página da @_soucannabis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.